Domingos Sávio

Domingos Sávio

Administrador Munisípiu Lautém

  • Telefone: 7745 0729

    Email: nokometaassa@gmail.com

  • Pelouros/Área de responsabilidades:

    Administrasaun Jeral

Domingos Sávio “Lorrassa”

Domingos Sávio, conhecido com o nome estimado “Sávio” nome código da resistência “Carrega”, nome local do seu avo chamado “Maior Manu-Ma’a”. Ele é origem de uma-lisan “Lorassa” nasceu de Knua Ossohira, dia 8 de Dezembro de 1968, Povoação Ossohira, Suco Iliomar I, Posto Administrativo de Iliomar, Municipio de Lautém. Vem de uma familia simples, seu pai chama-se “Bou-Lesa” (Saudoso) a sua mãe chama-se “Kiki-Doli” (falecida). A profissão do seu pai no tempo Português era Carpinteiro, exercia a sua função em Lospalos no ano de 1947–1970, a profissão da sua mãe era doméstica ou dona de casa.

 

Habilitação Literária:

Terminou na Escola Primária de Iliomar no ano de 1986, continuou no seu estudo Pré-Secundária em SMP-4 Dili e terminou em 1989, continuou o seu estudo na Escola Técnica Vocacional (SMEA-Sekolah Menengah Ekonomi Atas) em Dili e terminou em 1991. Continuou seu estudo na Universidade de UNTIM em 1994, mas não conseguiu terminar devido, o conflito que aconteceu entre os estudantes do IMPETU e os militares Indonésios. Em 1997 retomou o seu estudo na UNTL e conseguiu terminar a licenciatura em 2007. Demorou dez (10) anos devido a situação política economia que tinha acontecido durante este longo prazo. Vindo posteriormente a proseguir os seus estudos de mestrado na Unversidade Kristen Satya Wacana “UKSW” Salatiga Indonesia no ano de 2008 e formou-se em Administração Pública em 2011.

 

Obra Ciêntífica

Durante o estudo na Indonésia fez uma pesquisa e conseguiu escrever um livro com o título “A estrategia, tática e técnica de guerrilha das FALINTIL durante 24 anos no mato” e esse livro é considerado como uns dos bens da história de Timor-Leste no futuro.

Alem disso fez também uma pesquisa com o grupo de Centro Nacional de Investigação Científico (CNIC-UNTL), e conseguiram escrever livros com os seguintes títulos:

1] Desempenho e Motivação dos Funcionários Públicos.

2] Relatório Levantamento de Dados dos Recursos Humanos de Timor-Leste e Inquérito ao Ajustamento no Mercado de Trabalho

3] Participação Mulher na vida Política, Mulher no Poder Cultura Patriarcal de Timor-Leste no Processo de Desenvolvimento Nacional.

4] Tático e Técnico Guerilheiros FALINTIL contra os ocupantes Militares Indonesio durante 24 anos.

Domingos Sávio juntou-se aos Veteranos e fundaram o “Instituto de Pesquisa da História de Luta da Libertação Nacional” no ano de 2014 fez pesquisa e escreveu sobre a luta periodicalmente com o seguinte título:

1] Recuperação Memória História da Guerra de Timor-Leste no Periodo de Fase de Base de Apoio em 1976–1978.

2] Livro com o título “Recuperação da Memória de Luta pela Independência Nacional de Timor-Leste” Periodo Fase de Guerrilha.

3] Livro Celeiro dos Guerrilheiros da FALINTIL durante no mato.

 

Experiência de Trabalho

No ano de 1998–2000 Domingos Sávio como FALINTIL esteve no acantonamento em Atelari. No ano de 1999-2001 Ele regressou a Lospalos junto com os estudantes universitários da organização IMPETU, Conselho Solidariedades (Dewan Solidaritas), os Padres como: Pe.Aderito de Jesus e Pe.Apolinário e também umas madres canosianas e reabriram a Escola Secundária e a Escola Pré-Secundária em Lospalos onde ele foi professor durante dois anos.
Alem de ser professor, também envolveu na Estrutura de CNRT (Conselho Nacional da Resistência Timorense) do distrito de Lospalos juntamente com o seu companheiro Jacinto da Costa atual Secretário do Municipio de Lautém, para atender a necessidade da população. Em 2011-2021 Ele foi docente e pesquisador na Universidade Nacional de Timor-Lorosa’e (UNTL). Atualmente ele assume o cargo como Administrador do Municipio de Lautém para o periodo de 2021-2025.

 

Envolvimento na Luta de Libertação Nacional de Timor-Leste

Durante a luta na base de apoio no ano de 1976-1978 Domingos Sávio envolveu-se na Organização Popular Juventude de Timor (OPJT), com os outros jovens na Aldeia Katuas, Zona Mauser, Região/Setor Ponta-Leste, fizeram atividades da Juventude na base de apoio como, criar cooperativa, produzir alimentos para suportar as FALINTIL e dar apoio ás populações que não tem capacidade para trabalhar na horta. Levar mantimentos a Companhia das FALINTIL que estiveram nas bareiras da zona vermelha, também executava a sua função como Oficial Dia (Piquete) entre aldeias como estafeta.

Quando a base de apoio de Matebian dispersou, Domingos Sávio decidiu render com a sua mãe viuva para a vila, devido a morte do seu pai e irmão como comandante secção das FALINTIL pelo inimigo.

Todos os irmãos dele que pertencem de uma lisan Lorrassa envolveram diretamente na luta pela libertação nacional de Timor-Leste. A maioria deles foram mortos nesta luta tanto na vila como no mato pelos inimigos, e também algumas familias compostas por homens e mulher, crianças, velhos foram desterados na ilha de Atauro, Cailaco e no próprio Posto Administrativo de Iliomar.

A familia de uma lisan Lorrassa no tempo da Indonesia, viveram numa situação de pressão e intimidação porque muitas famílias envolveram na gerilha, e os Indonésios chamaram-lhes por GPK (Gerombolan Pengacau Keamanan) ou Grupos Distraídos de Segurança ou FRETILIN. Não tinha amigos para se divertir porque as pessoas falavam mal deles e chamavam-lhe por “Kepala Dua”.

No entanto Domingos Sávio na sua vida diária continuava a contactar com os guerrilheiros no mato, até em 1999, durante este longo tempo a família de uma lisan Lorrassa que envolveram na guerrilha muitos perderam a sua vida, só restaram dois sobreviventes até a independência, como: Tito da Costa Cristovão (Lere Anan Timur) foi comandante Região I Ponta-Leste com o seu primo chamado Orlando Jerónimo (Serasa) foi comandante da Unidade em Ponta-Leste.

Quando Domingos Sávio estudava Pré-Secundário e Secundário em Dili colaborou com os seus colegas participaram na demonstração contra a ocupação da Indonesia em Timor-Leste. A primeira demonstração que Domingos Sávio se envolveu foi na visita do Santo Padre João Paulo II em Tasitolu Dili no ano de 1989, junto aos seus companheiros; Jose Manuel Nakfilak, Agustinho Segueria, Delfin, Mario Cabral, Frederico Cabral e outros colegas.
Com o envolvimento dele nestas atividades o inimigo estava sempre a procurar-lhe para capturar, mas não conseguiram porque ele refugiou-se e escondeu-se no Posto Administrativo de Tilomar, Municipio de Suai Covalima durante dois messes (outubro-desembro no ano de 1989).

Domingos Sávio como coordenador da juventude de Iliomar organizou os seus colegas de Iliomar e outros para se envolverem na demonstração 12 de novembro de 1991, da Igreja de Motael até o cemitério de Santa Cruz. O irmão mais novo dele chamado João Baptista Sávio desapareceu nesta demonstração. O próprio Domingos Sávio também foi capturado em Santa Cruz, mas depois a familia falou com Padre Marcos Wanandi, Diretor da Escola, S. José Balide, pedir o militar Indonesia para libertar Domingos Sávio. Depois de ser libertado juntou-se aos outros colegas de UNTIM criaram (DSMPPTT-Dewan Solidaritas Mahasiswa Pemuda Pelajar Timor-Timur) ou Conselho Solidariedade Juventude e Estudantes de Timor Leste, para exigir o regime Soeharto que realizasse o referendo. Naquela altura ele foi eleito como Vice Coordenador do Conselho Mini Lautém e chefe de Fórum Juventude dos estudantes de Iliomar em 1998, com a intenção para recolher a informação de Iliomar quando os militares ou TNI (Tentara Nasional Indonesia) ou exercito nacional da Indonesia capturarem ou matarem alguém da população de Iliomar. No ano de 1999 foi Coordenador da Campanha Referendum CNRT na resistência em Iliomar. Antes de Campanhe seguiu a formação na Sede CNRT em Cristal Dili, com os formadores, Pe.Filomeno Jacob, Jose Reis, Armindo Maia, Aderito de Jesus e David Dias Ximenes Mandati e outros formadores.

 

Envolvimento na Organização de Arte Marciais e suas Prestações

Domingos Sávio envolveu-se arte marcial chamado “Jogo Livre” com o objetivo de viver saudável no aspeto físico e mental através de treino desde na base de apoio, com as FALINTIL na primeira companhia CBC–Comando Brigada Choque, na área de Lavateri-Baguia, no ano de 1977-1978, pelo treinador saudoso Comandante Júlio “Besitaurubi” e comandante Carolino Gama “Loirubi”, irmão mais novo do comandante de L7. Quando base de apoio tinha dispersado e Ele já estava na vila começava a retreinar Kunfu, com seu treinador soldado de TNI chamado Joko desde no ano de 1980–1982.

Quando o treinador regressou para a sua terra natal, Domingos Sávio continuou a treinar, quando terminou seu estudo no Ensino Primário em Lospalos, treinou outro arte marcial como Karate-Lemkari com seu treinador chamado Amir também soldado TNI 745 em Lospalos, e depois continuou a treinar Silat Raja Wali Putih na aldeia de Laruara Lospalos com seu treinador chamado Ahmad. Domingos Sávio transferiu para escola em Dili treinou outra vez karate KKI em 1988, com seu treinador timorense chamado João. Finalmente Domingos Sávio escolheu Federação Shorinji Kempo desde no ano de 1990 até a presente data, porque gostou do seu tecnico e da sua disciplina como militar.
Domingos Sávio decidiu entrar no KEMPO e começou a treinar sério para procurar sua prestação, devido como um melhor elemento no KEMPO. Ao ver a técnica e a disciplina que havia no KEMPO naquele altura fez com que ele teve bons resultados na competição nacional de pra-PON em Jacarta no ano de 1995, onde ele saiu como 3o vencedor. E em 1997, Domingos Sávio como representante de UNTIM participou na competição entre estudantes em Jogjacarta e ficou no 2o lugar.

Depois da Independência no ano de 2007 quando ele participou na competição de exibição de KEMPO em Tailndia saiu como 1o vencedor. Com esta prestação deu-lhe oportunidade para participar duas vezes na Sea-Games que resultou como 1o e 2o lugar no qual recebeu uma medalha de ouro e uma de prata. No mesmo ano ele foi treinador e onde treinou os seus atletas para participar numa competição de KEMPO mundial em Bali-Indonesia.

Em 2011 ele e os seus atletas participaram no Sea-games em Jacarta e ganharam uma medalha de ouro, duas de pratas e duas de bronze. Em 2013 ele e os seus atletas participaram no evento SEA-GAMES em Myanmar e adquiriram duas medalhas de ouro, quatro medalhas de prata, e quatro medalhas de bronze. Ele não parou alí mas, continuou a organizar a federação de KEMPO e realizaram competições nacionais entre juniores e seniores. Por último ele não se esqueceu de ensinar os seus atletas para seguir a doutrina do KEMPO: “respeitar os outros como a sí próprio e contribuir para a paz e a estabilidade do país RDTL”

Domingos Sávio, M.Si.

Tekniku Vokasional 1989 - 1991

SMEA Dili

Administrasaun Publiko 1994 - 2007

Universitario Nacional Timor Lorosae ( UNTL )

Dezenvolvimento Komunitario 2008 - 2011

Universidade Kristen Satya Wacana “UKSW” Salatiga, Indonesia

N/A

© 2023 Authoridade Municipio de Lautem